Voltar
Mensagem do Presidente do Conselho de Administração aos Accionistas por Ocasião da Assembleia Geral do Banco Keve, 16 De Abril 2020

Excelentíssimos Senhores Accionistas,

Damos hoje início a realização da nossa Assembleia Geral Ordinária para apreciação do Relatório, das Demonstrações Financeiras e dos Pareceres do Conselho Fiscal e Auditor Externo do Banco Keve, num formato não habitual. Devido ao Estado de Emergência que vigora no nosso País decretado para conter a propagação do COVID-19, o Presidente da Mesa da Assembleia Geral considerou que não estamos em condições de reunir fisicamente os Accionistas em sessão da Assembleia Geral. Por isso, peço a todos os Accionistas que analisem os documentos que foram distribuídos e apresentem os vossos comentários e contribuições conforme vos foi solicitado. Admitimos que uma não reacção formal por parte de algum Accionista não significará uma menor preocupação com o desempenho do Banco durante o exercício de 2019. Antes pelo contrário, consideraremos uma adesão ao largo consenso sobre as opções de gestão que nortearam o Banco no período em análise.

O ano de 2019 marca uma viragem no percurso do Banco. Enquadrado no plano estratégico do Banco Nacional de Angola para assegurar a estabilidade e a solidez do sistema financeiro angolano, o Banco Keve foi um dos 13 Bancos a ser objecto de uma avaliação criteriosa da qualidade dos seus activos (AQA) com vista a determinação da sua solvabilidade e liquidez – teste que suplantou com sucesso. Do exercício realizado, e após a constituição de imparidades para fazer face aos riscos da sua carteira de crédito, o Banco apresentou um nível de Fundos Próprios Regulamentares e / ou Rácio de Solvabilidade dentro do mínimo regulamentar. Por sua vez, o Relatório e as Demonstrações Financeiras do Banco Keve em 2019 ilustram pela primeira vez uma análise e opinião sem reservas às Contas pelos nossos Auditores Externos. Estes dois factos constituem por ventura a maior apólice de seguro que a equipa de gestão do Banco pode apresentar aos seus accionistas a quem desde já peço todo o apoio para continuarmos a enfrentar e vencer os desafios que se colocam com o incremento das exigências regulamentares, as mudanças dramáticas do ambiente de negócios em que os Bancos estão a operar e, quiçá, os desafios agora colocados com a pandemia do COVID-19.

Mas não tenhamos dúvidas: apesar do tremendo esforço já realizado resta ainda um longo caminho a percorrer. Para abordar o mercado de forma mais competitiva, o Banco precisa de um novo arcaboiço de capital e liquidez. Teremos oportunidade de a breve trecho trazer para vossa apreciação as nossas ideias e soluções. Não obstante, as perspectivas são encorajadoras: o Banco Keve já se inscreve em algumas das tendências da indústria bancária para os próximos dez anos:

• Reguladores que crescentemente não encorajam a existência de Bancos suficientemente grandes para falir;

• Estruturas bancárias flexíveis que favorecem a adaptação às mudanças de mercado;

• Investimento crescente em tecnologias de informação de ponta;

• Gestão de Risco confiada a equipas cada vez mais profissionalizadas;

• Negócio bancário cada vez mais especializado e com uma base de clientela com maior potencial de crescimento.

A condição para que a transformação aconteça com sucesso é acreditarmos todos que o Banco tem uma história , tem valor e tem bases para se afirmar no futuro .

Desejo-vos boa reflexão sobre o Relatório e as Demonstrações Financeiras de 2019, e sobretudo cuidem-se, e continuem em casa.

José Pedro de Morais Júnior

© 2018 Banco Keve - Todos os direitos reservados.